COMUNICAÇÕESPAINEL PRINCIPAL

 

 

 

 

 

ACESSO AOS DADOS DA SÉRIE ENTERPRISE :

 

 

 

SUMÁRIO

Enterprise é a última série derivada de Jornada nas Estrelas. Toda a sua história situa-se 150 anos antes da série original que deu inicio ao legado de Kirk e Spock. Com o objetivo de reconstruir o franchise, Enterprise tem em sua premissa os primeiros anos da exploração espacial, quando ainda não era possível viajar em dobra superior à 5. A premissa, logo a primeira vista parece estranha, mas se analisarmos mais profundamente, a série prometia.

 

Lançada as pressas, a nova SS Enterprise - NX 01 levará a tripulação do capitão Archer aonde nenhum humano daquele século jamais esteve. A SS Enterprise era considerada no século 22, o máximo em termos de exploração profunda do espaço. A nave, equipada com lançadores de mísseis e protótipos de torpedos fotônicos é capaz de entrar em combate espacial e é protegida através da polarização do casco (não existem escudos). As especificações da nave e suas capacidades vão aos poucos sendo apresentadas ao longo da Série.

Porém, As avaliações piores do que desejadas parecem ter feito os produtores repensarem a estratégia, como a terceira temporada viu a restauração das palavras "Star Trek" no título, e a introdução de um inimigo mais complexo, os Xindis (Ver artigo sobre os XIndis). A terceira temporada inteira segue um arco longo da história, que começa no final da segunda temporada, "The Expanse", e termina no final da terceira temporada, "Zero Hour".

Apesar do começo demorado, a terceira temporada (2003-2004), que inclui a história de Xindi, foi avaliada positivamente pelos fãs e críticos, particularmente no final da temporada quando as escolha dos novos escritores, diretores e mesmo o músico começou a melhorar a série. Os episódios "Twilight", "Similitude", "Proving Ground", "Azati Prime", e "Damage" em particular foram elogiados por muitos fãs, e todos os aspectos do vigésimo segundo episódio da temporada, "The Council", receberam grandes elogios da crítica. O último episódio da terceira temporada "Zero Hour", foi ao ar em 26 de Maio de 2004.

Apesar do apoio da crítica à terceira temporada de Enterprise, a série havia perdido nas pesquisas de audiência comparado às séries anteriores e havia muita especulação de que a série seria cancelada após o final da terceira temporada se a audiência não melhorasse antes do final da temporada, em Maio. Em resposta, alguns fãs lançaram o site "Save Enterprise" numa tentativa de convencer o presidente da CBS Les Moonves a não tirar a série do ar. Os fãs acreditavam que reduzindo o número de episódios das temporadas de 26 para 24, a série iria acabar após a quarta temporada pois 100 episódios haviam sido transmitidos. Isto significaria que a série não teria uma sétima temporada no ar como era tradicional nas outras séries de Star Trek. A baixa audiência desta série, junto com a má performance de Star Trek: Nemesis, deu um futuro incerto à série.

Em 20 de Maio de 2004 foi anunciado que a Série Enterprise havia sido renovada para uma quarta temporada, porém o horário de transmissão iria de quarta-feira para sexta-feira. Com o corte dos custos de produção por episódio, a série foi mantida no ar.

Um novo produtor executivo, Manny Coto, foi contratado para a quarta temporada. Coto decidiu manter o conceito de "arco", mas reduziu de um arco por temporada para seis "mini-arcos", cada um com até três episódios. Um deles resolveu a "Guerra Fria Temporal", um outro apresentou uma justificativa plausível para a aparência dos Klingons na Série Clássica, etc... Porém já era tarde, e apesar de ter sido considerada pelos fans como a melhor temporada, teve seu encerramento confirmado em maio de 2005.

 

 

 

VOLTAR

 

HOMEPAGE CRIADA E MANTIDA PELO WEBDESIGN:  MDANIEL

 ma.daniel@uol.com.br

Star Trek®  e todas as séries derivadas, assim como os personagens, são marcas registradas da Paramount Pictures,

 uma divisão da Viacom, com todos os direitos reservados.
Esta Homepage, bem como todo a material e publicação aqui apresentados estão livremente disponíveis ao público, e tem por finalidade apenas divulgar a série e compartilhar todo o conhecimento com as gerações futuras, sem fins lucrativos.